Mudando de emprego? Cuidado com sua postura na hora de demissão

Fonte: InfoMoney - 24.11.2005

Na construção de uma carreira bem-sucedida, geralmente todas as atenções ficam voltadas para a conquista de uma nova colocação (como se comportar na entrevista, como passar uma boa imagem nos primeiros dias de trabalho, por exemplo).

São Paulo/SP - Muitos se esquecem da hora da saída. Sim, o comprometimento com a empresa e a garantia de sua própria imagem são dois pontos importantes a observar!

Postura profissional
A sua carreira é construída no dia-a-dia e nem só com cursos e especializações você garantirá esta trajetória. Sua postura é fundamental neste processo.

Todo cuidado é pouco na hora de mudar de emprego. Por mais que tenha motivos de sobra para querer iniciar uma nova etapa da sua vida o quanto antes, é importante que você encerre bem este ciclo.

Valorize o seu trabalho: evite comunicar sua decisão de um dia para outro, sem se preocupar muito com as conseqüências. Exponha seus motivos, suas metas e negocie com a empresa um prazo de permanência, para que possa zerar seus compromissos e até mesmo treinar outra pessoa para o seu lugar.

Caso não acredite que a empresa, ou seu chefe, mereça consideração depois de tanto tempo de delicada convivência, dois fatores poderão ajudá-lo a encarar os fatos de outra forma: sua imagem e sua equipe de trabalho.

Mundo é pequeno
Esta frase é mais do que apropriada no mercado de trabalho. Isto significa dizer que o seu subordinado de hoje poderá ser seu chefe de amanhã, ou que a empresa que você deixa agora pode lhe contratar novamente no futuro, numa outra condição.

É bastante comum que os profissionais se encontrem em diversas situações durante a carreira. Pensando nisso, caso sua conduta não seja das melhores ao sair do emprego, isso poderá lhe gerar grandes problemas depois!

Já pensou ser entrevistado, num próximo processo seletivo, por alguém que trabalhou com você e ficou admirado com sua péssima performance na hora do desligamento? O resultado não seria nada bom!

Você fez parte de um time?
Caso a situação acima não lhe convença, que tal pensar em seu grupo de trabalho? Consegue avaliar como ficará a rotina com uma pessoa a menos na equipe? E quanto aos projetos que você deixou em andamento, quem dará seqüência?

Pensando nisso, esforce-se para permanecer na empresa até que tudo seja regularizado. Evite deixar trabalhos inacabados! Além de prejudicial para o grupo, este tipo de atitude prejudica a imagem de qualquer profissional.

Caso seja necessário treinar alguém, controle seus instintos e evite contaminá-lo com algumas opiniões pessoais. Lembre-se: esta pessoa depende de suas informações.

Mesmo que lhe pareça um sacrifício grande demais, pode ser interessante, neste processo de transição, você ainda prestar alguns serviços ao antigo empregador. Isso significa passar por um período mais conturbado, com sua agenda apertada entre dois empregos. Mas o esforço vale a pena e demonstra seu comprometimento: tudo que uma empresa espera do seu funcionário!

Não fale demais!
Embora a entrevista demissional lhe pareça o melhor momento para expor todos os seus sentimentos, controle-se! Mantenha sua postura e seja ético em apresentar seu ponto de vista.

Seja claro, objetivo e esteja focado em listar pontos que possam realmente ser úteis à melhoria da empresa. Separe a emoção da razão e evite cair na armadilha de falar mal de colegas ou de ficar apontando erros cometidos pelo seu chefe. O que você ganhará com isso?


Guia Trabalhista | CLTRotinas Trabalhistas | CIPA | Empregado Doméstico | PPPAuditoria Trabalhista | Acidentes de Trabalho | Prevenção Riscos TrabalhistasPlanejamento de CarreiraTerceirização | RPSModelos de Contratos | Gestão de RHRecrutamento e Seleção Boletim | TemáticasPublicaçõesRevenda e Lucre | Condomínio | Livraria | ContabilidadeTributação