Guia Trabalhista


Tamanho do Texto + | Tamanho do texto -

SINOPSE - PAGAMENTO DA 1ª PARCELA 13º SALÁRIO

 

Equipe Guia Trabalhista

 

O pagamento do adiantamento do 13º salário é devido a todo trabalhador urbano ou rural, ao trabalhador avulso e ao doméstico.

 

O valor do adiantamento corresponderá á metade do salário recebido pelo empregado no mês anterior ao do pagamento, sendo pago proporcionalmente ao tempo de serviço prestado pelo empregado ao empregador, considerando-se a fração de 15 dias de trabalho como mês integral.

 

Prazo

 

A primeira parcela do 13º salário deve ser paga entre 1º de fevereiro a 30 de novembro de cada ano.


             

Principais Temas

Observações para pagamento do Adiantamento da 1ª parcela do 13º Salário

Férias

 - O adiantamento pode ser pago por ocasião das férias, desde que o empregado tenha requerido, formalmente, até o final do mês de janeiro do ano correspondente.

Rescisão contratual

 - Ocorrendo rescisão contratual o valor adiantado será compensado com o valor da gratificação devida no cálculo da rescisão.

Horas extras
Adicional noturno

 - Integram a remuneração para fins do adiantamento do 13º salário as horas extras e o adicional noturno, pela média apurada de janeiro a outubro do respectivo ano.

Insalubridade
Periculosidade

 - Integram o pagamento do 13º salário (inclusive no adiantamento), uma vez que fazem parte da remuneração do empregado, os valores pagos a título de adicional de insalubridade e periculosidade, apurados pela média do respectivo ano.

Salário Fixo

 - Para os empregados admitidos no curso do ano, o adiantamento corresponderá à metade de 1/12 (um doze) avos da remuneração por mês de serviço ou fração igual ou superior a 15 dias.

Salário Variável

 - Para os empregados que recebem salário variável, a qualquer título, a gratificação será calculada na base da soma das importâncias variáveis pagas nos meses trabalhados até o anterior àquele em que se realizar o adiantamento.

Auxílio-Doença Previdenciário

 - Compete a empresa remunerar o empregado nos 15 (quinze) primeiros dias, considerando este período como de efetivo trabalho para fins de apuração de avos devidos para pagamento do adiantamento, bem como o período a partir do retorno. 

  - Os avos equivalentes ao período de percepção de auxílio doença fica a cargo da Previdência Social.

Auxílio-Doença Acidentário

 - A Justiça do Trabalho entende que as faltas ou ausências decorrentes de acidente do trabalho não são consideradas para efeito de cálculo da gratificação natalina (13º salário). 

 - Este entendimento refletirá apenas no momento do pagamento total do 13º salário.

Serviço Militar

 - O empregado afastado para o serviço militar obrigatório faz jus ao 13º salário, correspondente ao período anterior e posterior (se houver) ao afastamento, ou seja, o período de ausência não é computado para fins do adiantamento do 13º salário. 

Salário-Maternidade

 - O adiantamento do 13º salário para a empregada que se afastou (ou afastada) por licença maternidade deverá ser pago normalmente pela empresa.

- O salário-maternidade pago pela empresa ou equiparada, inclusive a parcela do 13º salário correspondente ao período da licença, poderá ser deduzido quando do pagamento das contribuições sociais previdenciárias devidas, exceto das destinadas a outras entidades e fundos. 

INSS

 - Na primeira parcela do 13º salário não há incidência do INSS.

FGTS

 - O FGTS incidirá sobre o valor pago, efetivamente, pelo regime de competência, ou seja, se o pagamento da primeira parcela ocorrer em novembro, o FGTS deverá ser recolhido até o prazo legal estabelecido, junto com a folha de pagamento.

IRRF 

 - Sobre a primeira parcela do 13º salário não há incidência do IRRF.



 Uma obra prática sobre direitos, situações, cálculos e pagamentos de férias e décimo terceiro salário 

 

 

Faça certo para não pagar indevidamente as verbas!

    Esta obra é um novo conceito a respeito de atualização profissional sobre férias e décimo terceiro salário. Material objetivo e repleto de exemplos, cálculos e com uma completa revisão sobre o assunto. Chega de dúvidas sobre  prazo, valores, legislação, recolhimento, INSS, FGTS e muito mais! Atualização do material garantida por 12 meses.

Atualizado em 13/11/2017

Telefones:
São Paulo: (11) 3957-3197
Rio de Janeiro: (21) 3500-1372
Belo Horizonte: (31) 3956-0442
Curitiba: (41) 3512-5836
Porto Alegre: (51) 3181-0355
Whatsapp: (14) 99824-9869 Fale conosco pelo Whatsapp

Nosso horário de atendimento telefônico/fax é: de segundas às sextas-feiras, das 09:00 às 11:45h e das 13:15 às 17:45h (horário do Sudeste do Brasil).

Em nossa Central de Atendimento ao Cliente você encontrará outras formas de contato.